Quarto do Bebê: qual o seu estilo?

Ok. Você já entendeu e aceitou o fato de que está grávida. Qual o próximo passo? Calcular o impacto financeiro de um bebê no seu orçamento?? Bem, deveria… mas não!! Depois a gente cai na real e faz isso! Inclusive vamos falar detalhadamente da previsão de custos de um novo membro na família, mas agora é hora de pensar no quartinho!!!!

Moderno ou vintage? Preto e braco ou clorido? Como ter tudo ao mesmo tempo e parecer incrível!

Moderno ou vintage? Preto e branco ou colorido? Listrado ou quadrado? Como ter tudo ao mesmo tempo e parecer incrível!

Não tem jeito! Você ainda nem sabe o sexo do bebê, mas tem uma noção de qual o seu estilo, do que pode arcar, e como pretende organizar isso na sua casa, então começa a caça a inspirações de baby decor! Até porque, você nem tem muita certeza do que realmente precisará (ainda vamos chegar aos detalhes do que é mesmo necessário num enxoval) e o que o mercado oferece!

No meu caso, como tive minha descoberta logo após me mudar, ainda nem tinha arrumado muita coisa, mas estava feliz com os três quartos do apê: uma suíte, um quarto grande pra visitas, e um pequeno pro escritório! Então a primeira mudança de planos foi: “queridas visitas, vocês vão ter que dormir no escritório! Baby vai ter um quarto”!

Fofurice em 50 tons de rosa!

Fofurice em 50 tons de rosa!

Nunca fui fã de muita “frufruzice” (mas vejo cada coisa fofa que com certeza vou compartilhar aqui!), e já estava certa de que, sendo menino ou menina, um ou mais de um, eu construiria algo dentro das minhas correntes favoritas: abstratos/geométricos, história/fotografia/viagens, e selvagem! – Lembrando que um estilo não necessariamente exclui o outro!

Pode parecer precipitado começar a organizar essas coisas logo no começo da gestação, mas, como já diziam os sábios, é melhor estar preparado e não ter uma oportunidade, do que ter a oportunidade e não estar preparado! O lado bom de começar a programação o quanto antes é que muita coisa dá pra você mesma ajeitar! Então vá encaixando mesmo no pouco tempo livre que você possa ter! Eu, inclusive, mesmo sempre muito ocupada com os compromissos profissionais, adoro projetos caseiros / “barateiros” tipo D.I.Y. (Do It Yourself – “faça você mesma”! E depois vou mostrar pra vocês como montar um quarto de bebe digno de designer)! Mas, principalmente, o mais gostoso de gestar é esperar! Ficar olhando o que você preparou, imaginar como será a vida dali pra frente… porque, acredite, os nove meses (ou menos) passam voando, e depois disso o choque de realidade e a rotina exaustiva com um bebê não vão te dar tempo de pensar em mais nada! Rs

Quarto do bebê no quarto dos pais

Quarto do bebê no quarto dos pais

Então, muita gente opta por apenas coloca um moisés ou o berço no quarto do próprio casal mesmo, mas se tiver a oportunidade de ter um cantinho próprio pro rebento, é ótimo! O estilo do canto do bebê pode refletir o resto da casa ou ter um tema específico! Simples ou sofisticado, colorido, neutro ou mais ousado. Transfira suas emoções e expectativas pra decoração! O que você gostaria de sentir nesse ambiente?

Olha só umas inspirações que separei pra vocês! Qual funcionaria na sua casa?

Clássico! By Maracay Homes Design Studio

Clássico! By Maracay Homes Design Studio

Clássico. Cores simples e suaves nunca saem de moda! Com pouco investimento de tempo e dinheiro você pode fazer uma pintura de losangos (tipo arlequim) super charmosa! E alguns detalhes como o da janela dão um toque sutil! Encantador!

Colorido! Do Instagram @projectnursery

Colorido! Do Instagram @projectnursery

Colorido. Em breve vamos falar como cada cor afeta sua criança, mas adianto que não existe regra impondo que quarto de bebê tem que ser em tons pasteis, viu!!! Esse lindo acima é quase todo montado com achados em topa-tudo, vendas de usados online, e DIY´s! Quem disse que você precisa de um grande orçamento para criar um espaço especial para seu bebê?

Provençal. Fonte: Bobosroom

Provençal. Fonte: Bobosroom

Provençal. Para os amantes do estilo romântico e atemporal francês, também é muito fácil conseguir essa cara, com um mix and match de estampas florais, listras, xadrez. E não esqueça do clássico livro infantil francês, O Pequeno Príncipe, pra compor o ambiente e ler com o pimpolho!

quarto de bebe preto de branco

Black & White

Preto e Branco. Preto por um tempo parecia tabu pra decoração infantil! Mas hoje é o hit para quem opta por um design mais moderno ou ousado. Acaba sendo mais uma opção de cor neutra, pra ser o plano de fundo de tanta tralha colorida que vem no pacote de se ter uma criança em casa!

Selvagem!

Selvagem!

Rústico. Nem que seja com um papel de parede com estampa amadeirada, os eco lovers precisam de ao menos umas referências ao seu instinto “selvagem” e o aconchego da natureza!

By J&J Design Group

By J&J Design Group

Geométrico. Seja com tons pastéis ou cores vibrantes, as formas geométricas sempre deixam o ambiente divertido e moderno! Adoro!

Gostaram? Qual mais vocês gostariam de ver aqui??

A descoberta: como saber se você está grávida

E daí que você está menstruando todos os meses. Em uns mais, outros menos. Às vezes no dia exato, noutras demora um pouco mais… E nessa demora os peitos doem, dá uma colicazinha… E chega outro mês, e ela não chega… E sempre passam aquelas coisas na sua cabeça, então você resolve fazer um exame pra desencanar. Isso já aconteceu comigo algumas vezes. Normal… Até que o exame deu positivo! E bem-vinda ao mundo da maternagem!!!

Redundância

“Redundância”. Foto by Nate

Há 10 anos conheci um homem muito especial. Desde que nossos olhares se encontraram nos encantamos! E vi nele o pai que queria para os meus filhos: brincalhão, inteligente, ativo, disposto, solidário… Mas ficar junto não foi fácil. Nossas carreiras e família nos mantiveram na ponte aérea, com países e oceano de distância! E entre idas e vindas decidimos ficar juntos e formar uma família!

Eu tinha ovário policístico e, aparentemente, dificuldade pra engravidar. Já tínhamos tentado algumas vezes e, como não deu nada, imaginei que esse negócio não era pra mim… Então, quando apareceram duas linhas naquele palitinho, pensei: deve estar errado. Na caixa diz 99% de certeza. Mas deve estar errado!

Isso era umas 3 da manhã porque, no dia que comprei o exame, não aguentei esperar até a manhã seguinte pra testar! Meio petrificada, fui acordar o marido pra compartilhar o resultado. Ele, num sono profundo, achou que era sonho, me disse ‘parabéns’ virou pro lado e roncou.

Não preciso dizer que os minutos se arrastaram até o sol raiar e eu poder ir à farmácia antes do trabalho pra comprar mais 3 testes de marcas diferentes! E muito menos dizer que, nessa agonia, fiz o teste assim que cheguei ao trabalho. E vieram as duas linhas. De novo. De novo. E… de novo.

Aflição generalizada. Acho que nem consegui respirar nesse dia, mas lembrei que tinha uma consulta agendada com a dermato naquela tarde pra ver detalhes de um tratamento estético que estava prestes a começar! Ótimo! Ela poderia solicitar um exame de sangue, porque esse sim sabe das coisas!

E o comentário dela já foi aterrador: “minha querida, é mais fácil você ter um falso negativo (no teste de farmácia), que um falso positivo! Então esquece esse tratamento e só volte depois que tiver parado de amamentar”. Fiquei muda. Claro que ela me deu várias amostras de protetor solar e dicas de cuidados durante a gestação. Mas eu ainda estava muda.

Todo esse choque foi porque isso significava muito pra mim! Sempre sonhei em ter filho (inclusive mais de um), mas nesse momento eu não tinha planejado, eu tinha vários projetos em andamento, e um bebê mudaria tudo! O marido tinha chegado há pouco da Espanha, ainda estávamos montando o apartamento, e com muitos outros compromissos para o futuro próximo. De todos os cenários que cogitei naquela época, ser mãe não estava em nenhum deles.

E no dia seguinte saiu o resultado. E que resultado mais estranho! Imaginei que naquele envelope viria uma mensagem garrafal: “Parabéns, você está grávida”!!!! Mas não. Veio o índice do Beta HCG e umas referências indicando provável gravidez, e “procure seu médico”. Provável?! Isso quer dizer que pode não ser, certo? Por que achamos que podemos ser o 0,01% da estatística??? Depois descobri que tem uns laboratórios que informam até a quantidade de semanas de gestação conforme a quantidade desse hormônio…

Mas, enfim! Agendei com a gineco que eu conhecia que pôde me atender no mesmo dia, e lá fomos nós! Detalhe: eu já estava sentindo enjoos muito esquisitos. O marido foi me encontrar no consultório levando um lanchinho antináuseas e entramos na cabine da verdade!

Eu não poderia ter escolhido melhor profissional esse dia! Sabe aquela pessoa que ama o que faz??? Pois é! Ela emana uma energia tão boa! Me examinou, conversou com a gente e, claro, disse “Parabéns, papais”! O papai me sorriu feliz de rabo de olho dizendo “não te disse?!”, e eu, só aí, descobri/aceitei que estava grávida de verdade.

Saímos de lá com um pedido de ultrassom e pensando como/quando íamos contar a notícia à família e amigos… Mas essas são cenas para um próximo post! ;)